terça-feira, 27 de outubro de 2015

Ateu ou crente ?

.

.
Crente ou descrente? Se você se diz ateu, ótimo. Se você se diz crente, ótimo. Cada um faz seu caminho. O caminho é de todos, porém os passos são individuais.

Liberdade individual é o direito de crer, descrer, da forma que julga ou acha conveniente, ou convincente. Não seria eu quem tolheria de alguém este direito/obrigação.

Para quem não crê, para aquele que crê nada deve, e quem crê também não para com aquele que não crê. Ou a liberdade é apenas direito daquele que não crê, e aquele que crê fica no "ônus" de explicar-se, mas explicar-se para quem? Muitos pensam que a liberdade é um direito, e esse direito é apenas dele, não de outros. Como disse o pensador: Muitos amam a liberdade, desde que não seja a dos outros" Elanklever. 

Porque aquele que crê terá que se explicar? ou vice-versa? Deve explicações? A quem?

Particularmente após eu assistir muitas palestras, após avaliar e analisar. Físicos, psiquiatras, e muitas outras, encontrei definição que a mim é convincente e não conveniente.

Primeiramente, creio mais em "Deus", pelo estudo e ciência ante a que pela religião. Muita gente não busca sentido para a vida, mas se dizem donos de razões. Muitas das razões, sem objetivos e sem propósitos.

O ser humano vive ainda a debater-se em "fundamentos e princípios, vezes nulos, fúteis e inúteis.

Ex: Crê? Então prove. Como se a minha liberdade é relativa a capacidade de alguém crer ou descrer, subjugada sendo a indefinições alheias.

Só acredito vendo, e assim seguem muitos outros. Como dito: Viemos do nada, vai para o nada e ainda busca razão, sem objetivos.

Virtudes seriam apenas, conveniência social, estratégias de sobrevivência. Muitos outros explanam suas desfé, apenas dizendo que não há propósito, sendo toda a vida apenas parasitóides no intestino do universo. 

Leis morais, ou fundamentos que objetivam o desenvolvimento da estrutura das energias, inexistem, apenas um aglomerado de formas complexas sem propósito, sem objetivos e sem plano. Partindo apenas da matéria para a energia, e não pensando no inverso ou reverso dos fatos.

Não sou do contra, apenas inversamente a favor. Não posso jamais aceitar que uma existência, sem propósito, sem sentido possa ser a razão que muitos arrogam. Em suma, jamais trocaria ideias sem proposito, razão sem propósito.

Crer ou descrer ? É conveniente ou convincente? É apenas uma crença fútil ou visceral?

É tudo pode ser obra de uma explosão, que gerou asteroides em forma esférica, em órbitas mecanicamente perfeitas, inclusive fazendo a linearidade do Sol, Terra, Lua, a mais de 150 milhões de quilômetros de espaço. Faça isso apenas a 50 centímetros? Jogue três bolas e veja, se a mesma ficou em linha reta? Isso não convence, nem se precisa. Vamos estudar a raiz de 2.

É conveniente ou convincente !!! Não se ache muito, apenas viemos do nada !!! É mesmo?

Há uma nota do Cientista MAX PLANCK  - Físico Alemão. Em seu livro The Universe in the light of Moderns Fisic (1931), há a citação: "Deveis ter fé, é uma qualidade que o cientista não pode não pode dispensar". Lógico que devemos pensar, avaliar e repensar. Fé não é fechar a mente em uma ideia que nos torna "fanático não pensante".


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...